Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vem à Janela

Vem à Janela

25
Mar22

Costuras e Pad Thai

Carolina Novo

276944776_2749696778669210_4323799457774109955_n.j

Depois de três voltas aos arredores daquele que seria o local do repasto, estacionei. Já entre suspiros de mal dizer desta Lisboa que se apresenta caótica e lotada nas matérias de trânsito e estacionar, vejo-te de bota na calçada, guarda chuva para protecção máxima deste São Pedro traiçoeiro e já o vejo iluminado, ao longe. Quanto tempo sem te ver, sem me sentar nas tuas cadeiras de madeira e me deixar repousar envolta na tua atmosfera de luminosidade quanto baste, onde as velas dispostas sobre as mesas dão conta do convite meio intimista que nos fazes. Fomos matar saudades. Das pessoas e dos paladares. Da amizade que nos temos e nos junta a cada visita à cidade, das conversas e de sabermos de nós. E por entre uma selecta lista de pratos variados, com cuidados informativos para celíacos, vegetarianos e vegan, saltito do Pad Thai ao Caril Laksa, na certeza de que uma dose de badjias e de chamuças já têm lugar cativo naquela mesinha com vista para o jardim. Mesmo que ao cair da noite pouco se veja, nem só pelo paladar me espanto sempre que regresso. Opto pelo Pad Thai, pousando a ementa sobre a mesa. Dois chás da casa, outro a gosto. Envolvidos nas novidades, falamos dos dias e da vida. Entre goles da bebida quente que nos aquece as bocas, soltamos gargalhadas sonoras já tão antigas na semelhança do trato e da cumplicidade de sempre. Reconforta-se o estômago e o conforto estende-se à alma! Recordas que a distância pouco vinga quando nas linhas em que a amizade se cose pouco há que remendar. E findas as entradas, preparam-se os sentidos para o prato principal. E eis que num aplauso eufórico, as papilas gustativas aprovam a chegada dos múltiplos sabores que trazem à lembrança o gosto que tenho na vontade de voltar, ainda longe de terminar a visita. O doce num abraço terno ao salgado, culminando numa supresa de um picante vincado que, para meu espanto, pouco me limitou em levar a degustação à última garfada. E a conversa fluía, das palavras aos golinhos de chá para aligeirar a leve dormência da língua. Recostamo-nos nas cadeiras, pousando os talheres. Das boas vindas à mousse de chocolate para encerramento. Absolutamente maravilhoso!, este Psi a dois passinhos daqui.

E eu, que não vejo a hora de me voltar a sentar, de frente para aquele jardim, em tão boa companhia como esta, costurando a amizade.

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Carolina Novo

    Muito obrigada pelas palavras Sandra! É sempre tão...

  • Sandra

    Adorei esta partilha, senti-me a passear pelas rua...

  • Carolina Novo

    Sem dúvida Francisca!A muitos dias desses!

  • apenas fluir

    São esses dias que preenchem a alma! Beijinhos

  • Carolina Novo

    Fico muito feliz por ler as tuas palavras Maria! m...

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub